Nov 17, 2015

À Boleia da Matemática com… Engenharia ao serviço da Indústria


 “Engenharia ao serviço da Indústria” tendo como caso de estudo a empresa Artlant PTA S.A. – Área Engenharia & Manutenção.

Convidado

Herculano Silva, Diretor de Engenharia e Manutenção na Artlant PTA S.A.

23 de novembro,

14:30,

Sala H207

Categoria: Seminários
Inserida por: jpm

Convidado

Herculano Silva, Diretor de Engenharia e Manutenção na Artlant PTA S.A. Detém de mais de 15 anos de experiência na indústria petroquímica, tendo desempenhado funções de Diretor de Construção e Comissionamento na Artelia Ambiente S.A., grupo Veolia Industrie, Diretor Geral & Técnico na Kosan Crisplant A/S, Diretor da Paragem Geral e Engenheiro Sénior de Manutenção e Projetos na Artlant PTA S.A.


Artlant PTA SA


A Artlant PTA SA entrou em operação a 19 de Março de 2012, é uma unidade fabril petroquímica de classe mundial com capacidade de produção anual de 700.000 MT de PTA. A sua localização em Sines deve-se à excelente plataforma logística aí instalada, uma vez que 95% da sua capacidade é para exportação. A Artlant produz PTA (acido tereftálico), composto orgânico utilizado na produção de PET (polietileno tereftalato), um produto utilizado em larga escala na produção de embalagens de comida e bebida.


Por forma a suportar a sua atividade a Artlant dispõe nos seus quadros de diversos profissionais ligados à engenharia, que se enquadram nas diferentes áreas e departamentos. Esses profissionais desempenham diferentes funções desde a gestão de áreas, gestão de departamentos, manutenção, supervisão, projeto, entre outras, tendo com principal foco de atuação a área da Engenharia e Manutenção.


A área da Engenharia e Manutenção temo como missão garantir a máxima disponibilidade e fiabilidade das instalações e equipamentos, respeitando as normas de QAS. Esta área é constituída por 4 departamentos: Mecânica, Eletricidade, Instrumentação & Controlo e Projetos & Paragens Gerais. Cada departamento tem como responsável um engenheiro sénior da disciplina e complementarmente engenheiros de suporte. É fundamental que estes profissionais tenham as competências técnicas e humanas necessárias para o desempenho das suas funções. Todos os dias os seus conhecimentos são colocados à prova sendo crucial a sua capacidade de avaliação de problemas, soluções técnicas, tempos de resposta, gestão de recursos, gestão de crise e bom senso.